Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Qual é a frequência, Kenneth?

Qual é a frequência, Kenneth?

Cunha Vaz, a falta que fazia alguém assim

 

Esta semana Cunha Vaz foi convidado para estar presente no programa "Pós Jogo" da Sporting TV. Foi refrescante assistir a alguns comentários. Ficam aqui os mais pertinentes.


"É uma mensagem de apelo à união [...] é uma excelente mensagem. [...] Depois disto, os treinadores e os atletas, aquilo que o Presidente chama 'A Família Sportinguista" (incluindo os adeptos) só podem estar com o Presidente. [...] O Presidente quis estar com a equipa, treinador, olheiros, etc."


"Os adeptos devem deixar essa coisa dos estados de alma"

"Não se estala os dedos e aparece uma máquina de comunicação"

"Estamos a preparar a máquina de comunicação no inicio da guerra"

"Não ajuda nada estes franco-atiradores que aparecem depois de uma derrota a acharem que são os salvadores"

 

"Todos os meios de comunicação fazem parte do futuro"

"o que temos que fazer é convidar muitos mais adeptos nossos a ser alimentadores da SportingTV, a ser alimentadores do nosso site, do nosso Facebook, etc. Porque os nossos adeptos vivem as coisas, vivem o jogo. vivem a equipa, encontram jogadores, conseguem transmitir muito mais que o que conseguimos transmitir."

"quem está no terreno capta melhor as coisas e, se calhar, devíamos fazer a opção de dinamizar melhor a nossa comunicação"

 

"Dar corda a um determinado tipo de indivíduos só os alimenta. Eles não existem. eles não existem! portanto não se pode dar corda a este tipo de indivíduos... estamos cá alguns de nós que somos adeptos e que gostamos do clube e que não temos responsabilidades para tratar deles. no sentido de responder na linguagem própria que eles sabem expressar-se"

 

Sobre a petição na Assembleia da República -"só acontece se nós soubermos fazer aquilo que se chama de comunicação preventiva. Nós não podemos querer que os nossos deputados sejam militantes no momento em que precisamos deles [...] temos que os trabalhar. Quando um político quer votos apresenta um programa, faz comícios. Quando um hipermercado que atrair pessoas tem as campanhas. Se queremos pessoas connosco temos que investir tempo nessa gente. É preparar dossiers com essa informação, jantar todos juntos, conversar com eles, pedir o seu apoio, explicar as coisas todas. Não é só pedir a ajuda na hora".

 

"Para uns os apitos são mudos, mas para nós fazem barulho"

 

Tudo leva a crer que Cunha Vaz está agora mais perto da direção. Depois de assistir à conversa fico com a clara sensação que saímos mais forte em ter a CVA como aliada.

 

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

1 comentário

Comentar post

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D