Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Qual é a frequência, Kenneth?

Qual é a frequência, Kenneth?

Na nossa vida não há Michelle Pfeiffers

dangerousminds.PNG

 

"How the fuck are you gonna save me from my life, huh?"

 

Vejo a imprensa desportiva como o Emilio Ramírez do clássico filme "Dangerous Minds". Emilio tinha as suas razões para agir da maneira como agia. LouAnne Johnson (Michelle Pfeiffer) tinha as suas razões para achar que a vida dele podia e devia ser diferente. No final Emilio Ramírez morre na mesma.

 

A imprensa desportiva nacional comporta-se como um qualquer adolescente marginalizado envolvido num gangue. O seu papel no gangue? O courier, obviamente.

 

Na nossa vida não há Michelle Pfeiffers. Ninguém se senta à mesa com a imprensa e lhe explica que há uma alternativa. O comportamento de courier não é aceitável no mundo moderno e transparente. E que, invariavelmente, tudo se sabe. Até com quem directores de jornais almoçam diariamente.

 

Deixando a vida de courier, Emilio Ramírez podia continuar a fazer jornalismo e começar a ver o seu serviço pago pela qualidade das suas peças jornalísticas em vez de assentar o seu orçamento no pagamento de favores.

 

Em Mentes Perigosas, Emilio Ramírez morre. Na vida real a imprensa desportiva ainda vai a tempo de prosperar. As escolhas contam, Emilio. Make them count.

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Por minha culpa, minha tão grande culpa.

Ao segundo minuto de jogo do Porto já se percebia tudo o que iria acontecer no resto do dia. Nos últimos três jogos (das competições internas) o Porto viu sempre um jogador da equipa adversária expulso ainda na primeira parte. Foi assim contra o Belenses, Braga e, já ontem, contra o Feirense. E assim se resolveu um dos problemas do campeonato: a falta de eficácia do Porto e a escolha (pessoal) de Jorge Nuno - O Nuno. O Porto tornou-se competente de há umas semanas para cá.

Já o Sporting, nos últimos dois jogos (das competições internas), viu dois golos seus serem mal anulados e duas grandes penalidades a seu favor ficarem por marcar. A suprema ironia aparece quando se realça que o adversário - a quem foram perdoadas as grandes penalidades - se chama Benfica. O Benfica também se tornou um clube competente e eficaz.

Felizmente foi ultrapassada a questão do anti-jogo e os clubes em Portugal voltaram a exibir extremo fair play! Clubes felizes, mas não todos. O Sporting continua a não pertencer a essa elite do futebol nacional onde um lance a seu favor é assinalado a seu favor. É esta incompetência em ter lances bem julgados a seu favor que tem destruído o futebol português. Esta incapacidade do Sporting que, por culpa própria, insiste em ser prejudicado. É um clube teimoso neste tópico.

maos.jpg

Maldito Sporting! Maldito sejas por permitires que o árbitro não as tenha assinalado! É tua e só tua a suprema culpa da derrota! Jorge Sousa e Benfica estiveram muito bem em todo o jogo. A culpa é só tua, Sporting. Tua? Bem... tua e minha! No fundo, a culpa é só minha. Minha por exigir ao futebol o mesmo que exijo à sociedade: Seriedade, justiça e igualdade! Se eu fosse mais inteligente já não me chateava com isto. No fundo a definição de loucura é repetir a mesma coisa várias vezes e esperar resultados diferentes. O resultado é sempre o mesmo. O Sporting a ser prejudicado e um silêncio na imprensa, na liga e na federação que podia inspirar um remake da música de Simon & Garfunkel.

 

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Incapazes de condicionar

equipa_b.png

 

A equipa B do Sporting acaba de perder 2-1 em casa contra a equipa B do Porto. O jogo foi entretido mas o critério arbitral foi desonesto. O Sporting vê-se privado de Matheus Pereira por este ter visto um cartão vermelho num lance em que se desentende com um jogador do Porto. Minutos antes desse lance há uma entrada clara para vermelho de um jogador do Porto que acaba por não ser sancionada.

Este jogo foi transmitido na Sporting TV e, durante toda a transmissão, não houve uma repetição destes lances. Qual é a vantagem em ter um canal de televisão com transmissões de jogos se, mesmo tendo as imagens, não se tira partido disso.

Qualquer jogo na Benfica TV tem um árbitro a comentar ao intervalo e capitaliza cada repetição de forma a condicionar arbitragens futuras ou até mesmo a corrente (imaginem que o balneário tem uma televisão).

O Sporting continua a ser amador no campeonato da comunicação. Que aprenda rápido com as lições (quase) diárias.

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Uma pitada de Teo, por favor.

TeoVentura.jpg

Há um fascínio no futebol por aquele jogador de estatura média, que arrasta o pé enquanto finta usando o corpo e que, com um sorriso sacana na cara, a mete lá dentro. A História está cheia de jogadores desses. O Sporting pode agradecer a um jogador desses (Beto Acosta) um dos seus últimos títulos. Foram precisos alguns anos até voltarmos a ter alguém com essas características no nosso plantel. Esse jogador foi trazido a pedido de Jorge Jesus e tem por seu nome Teófilo Gutiérrez.

 

Teo gerou ódios e paixões mas não deixou ninguém indiferente à sua passagem. Infelizmente os Sportinguistas só conseguem dar valor a uma coisa depois de a perder e, para mim, a principal diferença do ano passado para este é precisamente não termos em campo um Teo. Um jogador com um índice de rufia extremamente alto e que não se inibe de meter um pé em prol de tentar o golo.

 

O maior exemplo disso é uma comparação simples:

Contra o Arouca Luc, Castaignos lesiona-se num lance em que hesita disputar uma bola com o intuito de não se lesionar. As palavras de Jorge Jesus à data foram as seguintes "Ele naquele lance teve receio de se lesionar, por isso não marcou golo e aconteceu tudo ao contrário: lesionou-se e não fez golo. Para se lesionar, mais valia ter feito golo. Assim perdemos 2-0: não fizemos golo e o jogador lesionou-se!".

Teo, num lance semelhante com Ventura, meteu o pé. Não fez golo (seria o seu terceiro nesse jogo) mas não se lesionou. Quem se lesionou foi o guarda-redes adversário que abordou o lance com igual vigor.

 

Teo tem qualquer coisa. Não tem a classe de Ruiz, não tem a velocidade de Castaignos nem a ginga do André mas tem uma coisa que nenhum destes tem: Golo! E o objectivo (goal) do futebol é mesmo esse! O Golo!

Contra o Benfica que tenhamos a coragem de meter uma pitada de Teo em todas as nossas jogadas. De certeza que estaremos mais perto de ganhar dessa maneira.

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Só William percebeu

WilliamLegia.png

 

Por norma quando precisamos de "apenas empatar" a derrota ao cair do pano é o resultado mais provável. Desta vez o destino antecipou-se e mostrou-nos que mais valia descansar atempadamente!

Infelizmente nem todos os participantes do jogo compreenderam isso mas, felizmente, William Carvalho é muito mais inteligente que a média e decidiu ir fazer os alongamentos e tomar banho mais cedo. Uma pena Gelson, Adrien e Bas Dost não terem seguido o mesmo caminho.

Participar na Liga Europa ou não participar numa competição europeia é completamente irrelevante para as aspirações do Sporting a curto prazo! Podem falar do "score" mas o campeão português tem lugar garantido no primeiro pote e isso resolve o problema do "score". Agora é ir jogando uma vez por semana e cumprir! Seguir o exemplo do William e perceber que o campeonato é que é realmente importante. Felizmente Campbell e João Pereira isentaram-se também desta viagem. O que interessa é o campeonato, tudo o resto é uma mera distração. Uma distração à qual não nos podemos dar ao luxo de ceder.

 

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Luaty Beirão AKA Coragem

Luaty Beirão deu, num registo descontraído, uma entrevista a Rui Unas. Goste-se ou não, a coragem deste Homem para meter o dedo na ferida dum regime que está podre é enorme! Parabéns Luaty e parabéns Rui Unas. Isto é o verdadeiro serviço público!

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Não é moda, é ADN!

 

Das 31 ligas da UEFA, o Sporting é o clube português melhor posicionado (25º). De realçar que é o melhor posicionado e os outros nem aparecem!

Formação.PNG

 

Isto é o verdadeiro significado de "Formação". Investir na formação de jogadores, fazê-los crescer e integrá-los na equipa principal onde jogam com regularidade. Não é "moda", é ADN! 

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Efluência de pressão

Perda de tempo.png

 

Enfermos na rua tocavam o sino e alvitravam algo semelhante. Questionados, os vetustos juravam ter visto registos na Torre do Tombo que confirmam a existência de algo semelhante há muitas luas. Os copistas afinam o aparo de forma a poderem registar algo que não se via há tanto tempo.

Nem eu acredito ainda. Os meus olhos iludiram-me! É a única explicação! Ainda hoje não estou convencido que tenha havido um clube de futebol a perder tempo durante uma partida contra uma equipa de maior orçamento na passada Sexta-feira!

 

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Vitória sem espinhas contra um Vitória sem ideias

celebracao.jpg

 

De todos os jogos em que José Couceiro não colocou Ryan Gauld em campo o de ontem foi o que mais falta lhe fez. Felizmente os regulamentos da Liga não permitem que os emprestados joguem. O vazio de ideias do meio-campo do Vitória de Setúbal juntou-se à sufocante pressão feita por Adrien e William Carvalho e isso podia ter permitido ao Sporting passar uma noite de Sábado descansada.

Os jogadores do Sporting entraram em campo com o escudo da Chapecoense no lugar do patrocínio da NOS e isso foi o melhor tributo que se podia prestar aos infortunados que perderam a sua vida esta semana. Parabéns (e obrigado) ao Sporting e à NOS por se terem lembrado desta maneira de homenagear as vítimas. Só engrandece o Sporting, a NOS, os adeptos e o país.

BrunoCesar.PNG

 

William, de cabeça (!), abriu o marcador num golo em tudo semelhante ao que fez pela Selecção há algumas semanas. Bruno César, numa execução soberba de um livre directo, fez o 2-0. Agora é não inventar nas próximas oportunidades. Se temos alguém que sabe marcar livres, é usar.

O Sporting produziu situações de perigo umas atrás das outras e desde muito cedo. Varela (dispensado do Benfica) foi o primeiro grande responsável para que o resultado não fosse mais dilatado, o segundo foi Rui Costa. Não o Rui dos Tuneis mas o árbitro que ontem anulou dois golos limpos ao Sporting. Felizmente fomos competentes o suficiente para mais golos que os necessários para vencer uma partida de futebol. Felizmente, também, conseguimos evitar o saudoso "o Sporting pôs-se a jeito" que se entoaria de norte a sul caso só tivessem entrado as bolas que resultaram em anulação. Na mente: o empurrão a Schelotto contra o outro Vitória que culminou no fatídico 3-3.

 

Agulhas apontadas agora para a Liga dos Campeões onde basta pontuar para garantir o apuramento para a Liga Europa. O principal objectivo para esse jogo deverá ser manter os jogadores longe de lesões e sem acumular de fadiga porque no próximo Domingo joga-se muito.

 

 

 

Se ainda não o fizeste, tira um minuto e faz like no Facebook

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D